Uma mulher gigante!


Nossa querida Nicette Bruno... Obrigada pelo brilho que deixou na Terra!

Iniciou sua carreira aos 4 anos e aos 14 já estreava no Teatro com a peça Romeu e Julieta, em 1945.Aos 87 anos nos deixa. Vamos sentir falta, muita falta do seu sorriso no Teatro e na TV brasileira. Foi casada com o ator Paulo Goulart com quem viveu 60 anos de sua vida. Um lindo casal que sempre admirei. Eles se conheceram no Teatro, em 1952. Viveram para o Teatro e deram vida ao teatro brasileiro. Paulo faleceu em 2014 em decorrência de um câncer. E após sua morte Nicette seguiu em frente. Seguiu fazendo no Teatro uma linda homenagem ao homem do teatro, ao grande amor de sua vida. Apresentou a peça Perdas e Ganhos, que falava de superação e levava o público para um processo reflexivo diante da vida. Peça que fomentou a leitura com o sorteio de dois livros de Lya Luft, autora do texto da peça, a cada apresentação. A peça teve direção da sua filha Beth Goulart. Beth afirmou em entrevista ao jornal O Globo que sua mãe estava há 10 meses sem sair de casa, no entanto, recebeu a visita inesperada de um parente que estava infectado com Covid 19, mas sem os sintomas, e infelizmente contraiu o vírus. Uma vida inteira de inspiração pra todos nós. Perdemos uma estrela do teatro e da televisão brasileira. 2020, o ano em que o nome amor é sinônimo de afastamento. Cuidado, é sinônimo de espere mais um pouco. Há muitas formas de dizer "Eu te amo". Acho que era isso que Renato Russo queria dizer... "E hoje em dia, como é que se diz eu te amo?"

3 views0 comments