A leitura é o melhor lugar...

Updated: Dec 22, 2020

E um momento em que a informação avança mais rápido do que podemos processar, mais rápido que podemos filtrar, mais rápido do que podemos nos comunicar... Quem escreve? Quem lê? Quem postou sem perceber que era apenas um fake e quase virou verdade através de um enter. Parar, pensar, refletir, buscar, observar, analisar, estudar, rabiscar, rascunhar e depois se posicionar e então compartilhar. Uma atitude quase impossível pelo impulso das efervescências do mundo de curtidas e comentários que podem ser tão velozes quanto avança a informação. Ou desinformação.

Momento cauteloso. A necessidade de fazer com que pessoas se convertam a uma determinada ideia é tanta que não há espaço para busca, averiguar os fatos. Muitas vezes o principal objetivo é disseminar uma ideia sem buscar compreender de fato o que ela representa.

Estamos todos com os olhos voltados para as telas e nos formando pelo que ela pode nos oferecer. Pode ser muito bom, se soubermos, se tivermos consciência do que estamos fazendo. Se tivermos cientes de que a vida passa além das telas. Que até para poder contribuir para o conteúdo das telas precisamos olhar ao redor, observar os movimentos, sentir a nossa gente, conversar ao vivo, saber lidar com o diferente. Olhar para o mundo e ver que ele gira independente se tem uma tela a nossa frente.

Contribuir para as telas e alcançar likes não pode ser de qualquer jeito. Todos tem direito e assim que deve ser. Mas será que estamos a oferecer o melhor que podemos fazer? Trabalhar, lapidar a nossa percepção, nossa compreensão de mundo e colocação. Investir tempo para ser o melhor que podemos ser. Podem muitos não achar graça, mas regar uma planta tem muito a dizer. Podar, trocar a terra, apreciar a flor que vem dela nos faz contemplar o belo, o singelo. A leveza se uma flor pode ensinar a todos seja quem for.



"Podem muitos não achar graça, mas regar uma planta tem muito a dizer. Podar, trocar a terra, apreciar a flor que vem dela nos faz contemplar o belo, o singelo. A leveza se uma flor pode ensinar a todos, seja quem for."

Uma ideia...

Uma ideia...

Uma ideia pode ser muita coisa...

Pode ser uma defesa ou uma ameaça

Pode ser esperança ou desgraça

A ideia que sai de uma cabeça se multiplica

Na medida em que é compartilhada, curtida, aceitada

E se não tiver cuidado, a ideia complica.


Uma ideia pode ser muita coisa...

Pode ser um avanço ou um retrocesso

Um caos ou um sucesso

Um abrir dos olhos ou manter a luz apagada.


Com a luz apagada não se enxerga nada

Com a luz apagada se anda sem saber a direção

Com a luz apagada não se lê

Não se vê

Não há como achar a saída

Não há como se olhar no espelho

Não há como traçar planos pra vida

Somente no labirinto dos pensamentos

Imaginar os passos, os movimentos

Pois passos também não há

A não ser para aqueles que de olhos vendados prefiram andar

Guiados por alguém que diz que sabe onde vai dar.


Uma ideia pode ser muita coisa...

Pode fazer ter, mas pode muita coisa tirar

Nunca é tarde para uma ideia analisar

Pois passos dados podem nunca mais voltar

E se o caminho for confuso

Uma ideia pode clarear

Ou ajudar a embaçar.


Uma ideia deve ser escolhida

Se vai ser apoiada ou não

Pois se escolher errado

Pode acabar com os sonhos de uma nação

E depois não poderá ser devolvida

Nem tão pouco apagar os passos dados.


Ascender a luz...

Ver, ler, buscar e encontrar

Nem toda liberdade apoia o libertar

Nem tudo que é livre que ver você voar

Nem todo sonho ajuda a acordar

Não é porque existe corda

Que alguém vai se enforcar

Uma corda pode ser usada

Para muitas vidas salvar

Dependendo da ideia que vai alimentar.


Ascender a luz...

Ter uma ideia

Dar as mãos para um futuro

Que ainda não está lá

Está no presente

E depende dos passos que vamos dar.


Priscila Cruz (03/10/2018)




 




26 views1 comment

Recent Posts

See All